VII Fortaleza Liberta – Edição 2016

Written by eduardoadm. Posted in Cultura, Eventos

Published on dezembro 11, 2016 with Nenhum Comentário

VII FORTALEZA LIBERTA – ESPECIAL ENCONTRO DA CENA DA CULTURA TRADICIONAL E POPULAR NEGRA DE FORTALEZA

O Projeto “Fortaleza Liberta” teve início em 2011 e tem como focos principais:
• A valorização, difusão e promoção da cultura tradicional e popular de expressão afro-brasileira presente em Fortaleza;
• O resgate e a preservação da memória com base na abordagem da presença e trajetória sócio-histórico-cultural da população negra nesta capital.

De forma inclusiva, esta sétima edição do Projeto, intitulada “Encontro da Cena da Cultura Tradicional e Popular Negra de Fortaleza”, caracteriza-se como uma convocatória, um convite que visa reunir e integrar o máximo possível de agentes culturais que compõem e fazem esta respectiva cena da cidade, sejam grupos/coletivos, mestres da cultura, artistas, músicos-percussionistas, luthiers, formadores/arte-educadores, pesquisadores, produtores, promotores e gestores culturais, em torno de uma movimentação que vai debater temas como as políticas públicas de fomento e questões relativas à valorização, promoção, ampliação e fortalecimento da mesma.
Viabiliza e oportuniza o acesso democrático à bens e produtos culturais, através de uma programação cultural gratuita, além de oferecer, como contrapartida sociocultural, 01 (uma) oficina de música percussiva para a comunidade. Desse modo, contribui de forma relevante com o calendário e com a política cultural do município de Fortaleza e do Estado do Ceará.

O PALCO DO PROJETO
• Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura – Foi escolhido, dentre outros motivos, por adotar o nome do grande herói popular da campanha abolicionista no Ceará, o “Dragão do Mar”, e por ser um equipamento cultural referência para a capital Fortaleza e para o Estado do Ceará.

PROGRAMAÇÃO
• Será gratuita e aberta ao público/comunidade em geral, contando com as seguintes atividades:

ATIVIDADE 01: “Cerimonial de Abertura”
• Cerimonial de abertura com apresentação da programação e agradecimentos/créditos em geral
• Horário: das 16h as 16h20
• Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

ATIVIDADE 02: “Painel de Abertura”
• Tema: “As Manifestações da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-Brasileira Presentes em Fortaleza”
• Expositor: Marcello Santos – Etnomusicólogo, ritmista, pesquisador e arte-educador especializado em Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira, que vem disseminando seus conhecimentos e experiência de anos de estudo, pesquisa, trabalho e dedicação no Brasil e no exterior
• Horário: das 16h20 as 17h
• Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

ATIVIDADE 03: “Mesa Redonda”
• Tema: “Perspectivas de Fomento e Crescimento Para a Cena da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-Brasileira de Fortaleza”
• Componentes da Mesa: ALÊNIO CARLOS – Coordenador da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC/SECULT/CE JULIANA HOLANDA – Assistente Técnico/Produtora da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural – COPAHC/SECULT/CE
MARCELLO SANTOS – Pesquisador e arte-educador especializado em Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira
RODRIGO DAMASCENO – Presidente da Associação Cultural Maracatu Rei do Congo
• Horário: das 17h as 19h
• Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

ATIVIDADE 04: “Programação Cultural”
• Apresentações artístico-culturais dos grupos/coletivos da Cena da Cultura Tradicional e Popular de Expressão Afro-brasileira de Fortaleza: Na Quebrada do Coco, Batuqueiros da Caravana e D’ Passagem
• Exposição de indumentárias e adereços da agremiação Associação Cultural Maracatu Rei do Congo
• Lançamento da Bienal Percussiva/2016
• Cerimonial de encerramento com agradecimentos/créditos em geral
• Horário: das 19h as 22h
• Local: Espaço Mix do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Obs.: Programação sujeita a alterações.

SERVIÇO:
• Data: Terça-Feira, 13 de Dezembro de 2016
• Horário: Das 16h as 22h
• Local: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (Espaços: Auditório e Espaço Mix)
• Informações: fortalezaliberta@gmail.com / www.letravivaci.com.br

CRÉDITOS E ASSINATURAS

APOIO CULTURAL
• Sindicato dos Artesãos Autônomos do Estado do Ceará – SIARA, Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza – SECULTFOR, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Instituto Dragão do Mar, Governo do Estado do Ceará – Secretaria da Cultura – SECULT

PARCERIA
• Rede Kilofé de Economia de Negras e Negros, Caravana Cultural, Associação Cultural Maracatu Rei do Congo

REALIZAÇÃO
• Letra Viva Cultura Inteligente

BREVE HISTÓRICO DO PROJETO “FORTALEZA LIBERTA”
O Projeto “Fortaleza Liberta” teve início em 2011 e tem como focos principais:
• A valorização, difusão e promoção da cultura tradicional e popular de expressão afro-brasileira presente em Fortaleza;
• O resgate e a preservação da memória com base na abordagem da presença e trajetória sócio-históricocultural da população negra nesta capital.

A primeira edição aconteceu em 2011. Até então, foram realizadas 06 (seis) edições, com várias ações e atividades, tais como exposições, palestras, cortejos, shows/apresentações artístico-culturais, oficinas/workshops, mostra de vídeos, saraus literários, etc, sempre gratuitas e abertas à participação da comunidade em geral, contando com várias parcerias e participações de diversos grupos percussivos da Cena da Cultura Tradicional e Popular de Tradição Afro-brasileira de Fortaleza, além de pesquisadores e estudiosos da cultura negra e afrodescendente, ativistas ligados à movimentos sociais, produtores, arte-educadores, artistas, músicos, poetas, percussionistas, fotógrafos, grafiteiros, etc.

O Projeto já prestou várias homenagens com a entrega de troféus e certificados e teve suas edições realizadas em diversos locais da capital cearense, tais como: Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Museu do Ceará, Igreja de Nossa Senhora do Rosário, Comunidade do Poço da Draga, Espaço O Povo de Cultura e Arte (localizado no Jornal O Povo), equipamentos públicos da Prefeitura de Fortaleza (Mercado dos Pinhões, Passeio Público, Praça dos Leões, Praça do Ferreira, Biblioteca Dolor Barreira).

O título do Projeto foi inspirado na célebre pintura “Fortaleza Liberta”, de autoria do artista plástico cearense José Irineu de Sousa, que retratou e imortalizou a solenidade de libertação dos escravos da capital Fortaleza, realizada em 24 de maio de 1883, no salão nobre da Assembleia Provincial, na qual figuram alguns dos nomes mais representativos da Província do Ceará da época, incluindo, naturalmente, os mais importantes abolicionistas. O quadro (imagem abaixo) faz parte do acervo do Museu do Ceará e encontra-se na sala temática “Escravidão e Abolicionismo”.

Nenhum Comentário

Comments for VII Fortaleza Liberta – Edição 2016 are now closed.