Projeto “Fortaleza Liberta” Chega a 5ª Edição

Written by eduardoadm. Posted in Cultura, Eventos, Projetos

Published on maio 20, 2013 with Nenhum Comentário

PROJETO “FORTALEZA LIBERTA” CHEGA A 5ª EDIÇÃO COMEMORANDO OS 130 ANOS DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVIDÃO NA CAPITAL FORTALEZA

O Projeto “Fortaleza Liberta” chega à sua quinta edição exatamente quando se comemora os 130 anos do fato histórico da libertação dos negros escravizados da capital Fortaleza, que aconteceu no dia 24 de maio de 1883. Do ponto de vista artístico, traz as linguagens de música e literatura e apresenta um conteúdo rico e diversificado, contando com a seguinte programação:

• “Fortaleza Liberta Visita o Museu do Ceará”, com visita orientada com monitor à sala temática “Escravidão e Abolicionismo” – Local: Museu do Ceará – Sexta, 24 de maio, das 12h as 14h;

• “Noite Cultural Fortaleza Liberta”, com apresentação artística do Grupo de Percussão Alagba, mostrando um repertório de ritmos afro-brasileiros – Local: Praça Mestre Pedro Boca Rica (Anexo do Theatro José de Alencar, acesso pela rua 24 de maio) – Sexta, 24 de maio, 19h;

• “Sarau da Fortaleza Liberta” que contará com a participação dos Poetas do Templo da Poesia (apresentando leituras dramáticas e performances poéticas sobre o negro na literatura brasileira), contando também com a participação especial do músico/flautista Marcelo Leite (interpretando gêneros musicais que existiam no Brasil na época da libertação dos escravos, ou seja, na segunda metade do século XIX) e do músico/percussionista Marcello Santos (fazendo a base musical nos tambores e outros instrumentos percussivos) – Local: Passeio Público – Sábado, 25 de maio, as 15h30;

• Palestra com o tema “Escravidão e Abolicionismo na Capital Fortaleza” a ser ministrada por Ivaldo Paixão, pesquisador, ativista do movimento negro e Coordenador da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas Para a Promoção da Igualdade Racial – CEPPIR/Governo do Estado do Ceará/Gabinete do Governador – Local: Biblioteca Dolor Barreira (Av. da Universidade, 2572, Benfica) – Segunda, 27 de maio, das 19h as 21h.

Toda a programação será gratuita e aberta à comunidade em geral e parte da mesma, como já é tradição do Projeto “Fortaleza Liberta”, acontece em locais históricos da cidade e diretamente ligados ao tema abordado pelo mesmo, tais como: o Passeio Público, palco de importantes acontecimentos da história do Ceará, e o Museu do Ceará, antiga sede da Assembleia Provincial, que foi palco da solenidade oficial de assinatura do documento que alforriou todos os escravos da capital Fortaleza, em 24 de maio de 1883.
Ao mesmo tempo em que caracteriza-se como uma iniciativa de forte apelo educativo-artístico-histórico-sócio-cultural com foco na preservação da memória, o Projeto “Fortaleza Liberta” provoca uma reflexão sobre este episódio de nossa história que parece distante, mas que aconteceu há pouco tempo e ainda se reflete fortemente nos dias de hoje. Portanto, fomenta a criação de uma cultura de paz que pregue a igualdade social e racial e o respeito à diversidade.

Abaixo todas as formas de escravidão e preconceito!

Franciscus Galba
Idealizador e Coordenador do Projeto Fortaleza Liberta

O TÍTULO “FORTALEZA LIBERTA”
O título do Projeto foi inspirado na célebre pintura “Fortaleza Liberta”, de autoria do artista plástico cearense José Irineu de Sousa, que retratou e imortalizou a solenidade de libertação dos escravos da capital Fortaleza, realizada em 24 de maio de 1883, no salão nobre da Assembleia Provincial, na qual figuram alguns dos nomes mais representativos da Província do Ceará da época, incluindo, naturalmente, os mais importantes abolicionistas.

JOSÉ LUÍS NAPOLEÃO, O GRANDE HOMENAGEADO
Negro liberto que comprara a própria alforria, o chefe de capatazia no porto de Fortaleza, José Luís Napoleão, que era muito respeitado e tinha a simpatia dos companheiros de trabalho e dos jangadeiros em geral, articulou e liderou a primeira greve dos jangadeiros com o trancamento do porto da capital cearense, que aconteceu nos dias 27, 30 e 31 de janeiro de 1881.
Já na segunda greve, realizada em 30 agosto daquele ano, teve a seu lado o companheiro de luta Francisco José do Nascimento, o “Dragão do Mar”, o grande símbolo do movimento abolicionista cearense.
Que esta justa e merecida homenagem prestada pela 5ª edição do Projeto “Fortaleza Liberta” reforce ainda mais a memória deste homem simples e humilde, mas que escreveu seu nome e deixou seu legado para a história, dando sua grande contribuição para a campanha abolicionista e a consequente libertação dos negros escravizados na capital Fortaleza e no Ceará que acabou de vez com a dor e a mancha vergonhosa dos grilhões, do tronco e da senzala no Estado.

“Salve José Luís Napoleão, um dos símbolos da resistência popular cearense contra a escravidão”!

• REALIZAÇÃO – Letra Viva Cultura Inteligente

• APOIO CULTURAL – Arquivo Nirez, Asa Sul, Irmandade do Rosário de Fortaleza, Jornal O POVO, Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza – SECULTFOR/Prefeitura de Fortaleza, Associação Amigos do Museu do Ceará/Museu do Ceará/Governo do Estado do Ceará/Secretaria da Cultura, Coordenadoria Especial de Políticas Públicas Para a Promoção da Igualdade Racial – CEPPIR/Governo do Estado do Ceará/Gabinete do Governador

• COORDENAÇÃO GERAL – Franciscus Galba – Produtor Cultural/Sócio-Diretor da Letra Viva Cultura Inteligente

• INFORMAÇÕES: www.letravivaci.com.br

Nenhum Comentário

Comments for Projeto “Fortaleza Liberta” Chega a 5ª Edição are now closed.